Vamos falar de Boku no Hero Academia.

Vamos falar de Boku no Hero Academia.


(e mais algumas coisinhas)


Olá pessoas.

Fugindo um pouco da ideia do blog ser mais dedicado ao shoujo hoje eu vou falar um pouco sobre essa historia que pasmem chamou minha atenção de uma forma boa.

Como sabem eu sou um grande fã de Shoujo e de historias Iyashikei, então é bem difícil algum shounen me atrair por N motivos.

Meu problema com shounens aconteceu na era remota e antiga de quando começaram as febres de Naruto, One Piece, Bleach e etc.

Todos esses ai acima citados eram tão lineares e monótonos focados em uma discussão fervorosa de quem era mais poderoso que quem que na boa me dava um preguiça danada de assistir.

Sem falar que logo nos primeiros episódios de cada um deles eu já tinha matado que o final seria extremamente decepcionante.

Bem isso foi a muito tempo atrás e demorou muito até alguma série chamar minha atenção.

Deste tempo pra cá acabei desistindo totalmente de animes de combate, dai surgiu o One Punch Man que quebrou totalmente aquele roteiro maçante de discussões sobre poderes com (literalmente) um soco só.

Aquilo foi hilário ao ponto de fazer eu assitir o anime todo e procurar saber mais sobre o mangá, só que me deu preguiça também de acompanhar a serie toda pois não tenho ideia de como o autor vai conseguir da continuidade para a mesma, e como todo shounen One Punch Man parece que não vai ter um fim próximo. 

E esse é o maior defeito de qualquer mangá, pessoalmente mangás com muitos capítulos e com um final muito distante não me atraem nenhum um pouco.

Isso aconteceu com um shoujo por exemplo o Kimi ni Todoke que teve tantos capítulos que um monte de gente desistiu da série no meio do caminho.



Deixando de lado meus pontos pessoais por não gostar mais de animes e mangás shounen eis que surge essa historia: Boku no Hero Academia.

Essa historia criada por  Kohei Horikoshi está sendo lançada desde 2014 e eu encontrei uma entrevista com ele traduzida em português no youtube vou deixar o vídeo para vocês assistirem.


Eu assisti a entrevista com ele e confirmei algumas suspeitas que eu já tinha levantado assim que comecei a assistir o anime. Depois eu falo sobre isso.

Bem então vamos lá.

Boku no Hero Academia não é um shounen linear como os outros que estamos acostumados a ver, a historia é apresentada por um personagem tipico de shounen, um garoto fraco que tem um sonho e uma vontade muito grande de se tornar um herói.

A maioria dos shounens começam assim, sempre temos um personagem muito fraco que vai evoluindo e ficando forte, geralmente esse personagem tem alguma força de vontade muito grande e consegue superar seus obstáculos com essa força.

Com o Izuku Midoria não foi diferente, em um mundo onde a grande maioria das pessoas nascem com algum tipo de habilidade sobre humana ele no entanto não desenvolve nenhum tipo de habilidade.


Foi uma cena bem triste quando ele ainda bem pirralho descobre que não tem habilidades e que não poderia ser um herói.

Isso foi bem no começo do mangá onde o autor abre toda a historia apresentando o personagem que seria o principal.

- Seria o principal? Como assim Haw o Deku é o personagem principal!
- Calma lá minha fã histérica do All Might vou explicar.

Pulando toda a parte de apresentação do Deku e toda parte onde ele finalmente consegue entrar na academia de heróis eu chego no ponto onde o autor conseguiu atrair a minha atenção. 

Quando os outros personagens surgiram na historia eu acreditei que eles seriam apenas um pano de fundo para contar a saga do Midoria, e felizmente eu estava errado.



Deku é um personagem de apresentação para uma historia onde há vários outros personagens com historias mais interessantes, isso realmente foi uma jogada de mestre e o autor soube dosar bem como contar a historia de cada um dos personagens.

Kohei Horikoshi fugiu da ideia de que um shounen deve ser focado apenas no personagem principal e começou a contar as historias dos outros personagens tornando todos eles parte de uma grande historia.

É muito difícil encontrar algum shounen que com poucos capítulos consegue contar tantas historias boas, estou ciente que alguns outros shounens também tem vários personagens e que a historia de cada um deles também são contadas o ponto que eu quero chegar aqui é que ao invés de usar 200 capítulos para contar sobre um personagem o autor usou um episodio para conquistar os leitores e espectadores. 

Com isso em poucos capítulos pessoas se tornaram fãs não apenas de um personagem, mas de vários personagens. 

Esse foi um dos ponto que eu achei mais válido na historia como um todo, uma coisa que sempre me cansa muito é que em todos os shounens há um ou dois personagens que se destacam e que todos os outros são apenas pano de fundo para a saga deles.

Não preciso dar muitos exemplos é só parar para pensar um pouco a grande maioria dos shounens possuem centenas de personagens com enorme potencial  que são deixados de lado por não serem os personagens principais. 

Asui Tsuyu teve dois episódios no anime somente para ela.

Esse foi um dos pontos que eu gostei da historia o outro ponto foi a dinâmica que a historia é contada. 

Além de ter personagens cativantes em todos os pontos, não somente os heróis mas também os vilões são cativantes, o andamento que a historia é contada até o momento está muito boa!

Os episódios tanto no mangá quanto no anime não possuem aquela enrolação básica com a nuvem de poera voando ou com aqueles discursos babacas sobre poderes.

Não, o autor partiu para um roteiro mais dinâmico onde as lutas são decididas rapidamente e de forma conclusiva sem todo aquele arsenal de encher linguiça, as conversar que os personagens tem fora de combate também são bem elaboradas.

O autor também conseguiu dosar bem a parte da comédia e também com a parte da tragedia, da pra dar risada e se emocionar com todos os personagens e isso é um ponto muito difícil de encontrar nos shounens.

Dinâmica sem deixar pontos importantes para trás, alguns personagens acabam aparecendo menos que outros e mesmo assim quando aparecem acabam cativando a plateia. 

A Uraraka é uma das que menos aparecem, mas ela tem fã pra caramba D8

Mais um ponto que eu gostei na historia é a grande presença feminina na historia, as meninas participam mais na historia do que em outros shounens e elas não são apenas um pano de fundo com peitos enormes pulando na tela.

É claro que infelizmente ainda há um pouco de fã service, mas esse não é o foco da historia, o autor teve o cuidado de dosar isso.

Por muitas vezes personagens femininas aparecem apenas para aquela cena básica de fã service e depois desaparecem, até o momento isso não aconteceu em Boku no Hero.


E por que eu falo tanto de "até o momento"?



Infelizmente Shounens são historias focadas em lucro e esse é um grande problema para o autor que por muitas vezes por pressão dos editores é obrigado a estender a historia para deixar ela mais lucrativa e então chega um momento onde o roteiro não consegue mais se sustentar.

Essa é a realidade de todos os Shounens esse tipo de historia precisa ser longa e o mais lucrativa possível e por fim quando a série começa perder leitores um fim mal feito e covarde é colocado na historia.

Isso é uma pena.  

Felizmente não consegui prever o fim de Boku no Hero Academia assim como já consegui em outros shounens, ou seja, de um ponto de vista pessoal o autor ainda pode explorar muitos pontos na história e deixar ela mais longa sem perder o andamento do roteiro, eu estou torcendo muito para que o Kohei Horikoshi consiga chegar a um final excelente em sua história.

Mas esse ainda não é o fim da nossa conversa, gostaria de falar de outro ponto na qual essa história conseguiu me conquistar.


Quando eu era um pirralho minha leitura não era os mangás, eram as HQs americanas, eu era um grande fã da Marvel também gostava de alguma coisa da DC.

Nessa época a Marvel tinha muitos heróis e todos com um grande potencial para contar histórias boas, mas sabe como é né... americanos e seu patriotismo inabalável...

Por fim quando entrei na adolescência percebi que os heróis da Marvel não eram bem explorados e suas histórias eram rasas demais.

O que isso tem haver com Boku no Hero?

Se vocês assistiram a entrevista que eu deixei aqui no blog vão perceber que logo na entrada do local de trabalho do autor ele possui uma vasta coleção de personagens da Marvel.

Boku no Hero na minha opinião foi o Xman que deu certo.

Todo o roteiro de Boku no Hero pode ser comparado com a Academia de Mutantes dos Xman, todavia o autor retirou todo aquele discurso de ódio sobre as diferenças entre humanos e mutantes e colocou todos juntos somente diferenciando os vilões dos heróis.

Ele também deixou de lado a questão de patriotismo, racismo, e etc. E se focou na história dos personagens que novamente na minha opinião são pontos bem mais interessantes de serem discutidos.


O que isso serve de lição para você leitor e leitora?


Por muitas vezes acabamos conhecendo uma história com um grande potencial que foi mal explorado. O autor de Boku no Hero Academia deve ter visto isso nas historias da Marvel e decidiu criar sua própria história e ele conseguiu. De quebra ele atraiu fãs da Marvel (como eu).

Com toda certeza você leitor e leitora deve ter visto alguma historia que parecia ser boa e acabou te decepcionando em algum ponto, então por que não aproveitar essa historia e criar a sua?

Não há nenhuma vergonha em fazer isso como sabem uma historia sempre será inspirada em uma outra isso é bem normal.

Finalizando.

Eu tenho grandes esperanças em Boku no Hero, espero que os editores não fiquem pressionando muito o autor e espero de verdade que a história continue com a mesma dinâmica do começo, se por fim ela for um fracasso pelo menos ela teve um excelente início. 

Estou esperando minhas edições originais chegaram do Japão para continuar minha leitura eu não consigo ler on line e a edição nacional ficou muito a desejar...

Quanto ao anime estou gostando muito que ele foi dividido em várias seasons e não em apenas uma long season como é de costume, essas pausas não forçam o autor e o anime tem um momento para ser melhor elaborado.

Então é isso galera, até a próxima quem sabe eu falo sobre mais alguma história para vocês.

Ah! E não se esqueçam que esse blog foi escrito com meu ponto de vista, se quiser discutir o seu ponto de vista sinta-se a vontade para comentar na aba de comentários.

Até amanhã.




Share this

Related Posts

Lembre-se eu vou ler seu comentário, apenas pense antes de escrever.

Contato

ricardohaw@gmail.com

Latest Post

Creative Commons

Licença Creative Commons
O trabalho Como Desenhar-mangá de Ricardo Haw está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://comodesenhar-manga.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://comodesenhar-manga.blogspot.com.br/.