Duality os bastidores parte 1.

Duality.


Os bastidores.
Parte 1.




































Olá galera como vão?

Já faz um tempo que não apareço por aqui e isso vai ficar cada vez mais recorrente, portanto decidi que de momento o blog terá posts apenas mensais e estará mais dedicado aos meus trabalhos.

- E as matérias sobre como desenhar mangá como ficaram Haw.
- No final desse post eu irei explicar na verdade agora o assunto é outro e se você prestar bastante atenção irá aproveitar muito um assunto que não é abordado por nenhum site de "how to draw".


Bem galera como podem ver minha vida anda bem corrida em relação aos desenhos, mês passado terminei de produzir o Scrap Heart e estou postando ele no Tapastic: tapastic.com/series/Scrap-Heart

Vou falar brevemente Sobre o Scrap Heart.

Tudo começou no post como fazer um storyboard, neste post eu criei uma historia rápida para ensinar aos leitores que não é necessário usar um traço elaborado para transmitir uma ideia básica para fazer as paginas de quadrinhos.

Mas eu gostei tanto da historia que criei no post que decidi levar adiante e transformar aquele storyboard em um HQ de verdade.


Organizei meu tempo e comecei a desenhar a HQ, em paralelo, eu ia escrevendo a Novel de Duality, minha meta com o Scrap Heart era ao menos fazer uma pagina por semana, haviam semanas que eu fazia mais paginas e no final levei algo de um mês para terminar a historia.


Scrap Heart foi uma meta alcançada dentre tantas historias que eu tenho pelo menos essa eu posso dizer que cheguei ao fim, um dos maiores motivos que me levou a completar essa HQ foi a minha perseverança e também o apoio de leitores e amigos eu torciam pela HQ.

Scrap Heart é postado as Segundas e Sextas no Tapastic.

Agora voltando a falar sobre Duality.

Scrap Heart e Duality estavam sendo feitos ao mesmo tempo, mas na verdade, Duality foi escrito a primeira vez a mais ou menos uns 10 anos atrás.

Duality, assim como muitas historias que eu tenho aqui, estava engavetado esperando o momento certo para ser aprimorada, isso é algo que você também pode fazer meu caro leitor, por muitas vezes ainda não estamos maduros o suficiente para tocar uma historia mais complexa para frente.

Quando eu escrevi Duality a primeira vez a minha imaturidade na literatura e em outros assuntos deixaram a historia extremamente fraca e cansativa.


Esse desenho foi uma das primeiras tentativas de ilustrar a Melissa e o Freyer, nessa época a Melissa nem se chamava Melissa o nome dela era Mani, o nome do dois eram uma homenagem a dois deuses, acabei achando isso muito forçado e mantive apenas o nome do Freyer, a Mani, então se tornou a Melissa.

(eu amo nomes que tem M não sei o pq)

Bem, haviam muitos problemas com o roteiro de Duality, na época a minha maior inspiração para escrever a historia foi a Aya Nakahara com a sua historia mais famosa: Lovely Complex.



O Otani e a Risa me inspiraram muito na hora de criar o Freyer e a Melissa, e isso foi um grande problema. Bem como sabem, ninguém quer ler uma historia copiada de outra pessoa, sem falar que isso é algo totalmente errado, mas foi dai que tudo começou.

Como em Lovely Complex eu construí dois personagens cômicos. Tudo isso aconteceu pois eu estava diretamente influenciado pela historia e depois de falhar muitas vezes no andamento do roteiro eu deixei o roteiro de Duality na gaveta, mas, não abandonei ela.

Comecei a ler mais e mais mangás e ver mais e mais animes todos eles Shoujo (claro), logo outro anime iria entrar na área  e este iria influenciar um pouco mais o andamento de Duality.

Antes disso eu criei alguns pontos de interesse nos dois personagens de Duality, Melissa e Freyer como podem ver, são pessoas bem diferentes do comum da sociedade e ainda assim são pessoas que existem aos montes.

Melissa é uma metaleira e sempre foi, Freyer também é, mas, seu gosto musical difere um pouco da Melissa. Ambos tem outro algo em comum, mas isso eu irei deixar para contar na historia então continuem lendo para descobrirem o que é, garanto que vocês irão ficar impressionadas(os).

Bem depois de alguns anos outro Shoujo bombou e esse acabou influenciando um pouco mais o roteiro de Duality.



Esse era o Freyer no começo do projeto, ele sempre foi cabeludo este ponto de interesse eu nunca mudei nele.

A segunda inspiração foi um mangá que até hoje ainda está sendo escrito. E está com a má fama de "o One Piece dos Shoujos" sim, estou falando de Kimi Ni Todoke.


- PQP HAW! Se você for enrrolar como em KNT eu nem vou começar a ler o Duality.
- T_T calma minha amiga fã de Nozaki-kun deixa eu me explicar antes.

Sim leitoras e leitores Duality foi levemente influenciado por KNT, mas no sentindo bom. Antes em Duality haviam apenas o Freyer e a Melissa e isso não dava um bom andamento para historia, percebi em KNT uma melhor exploração dos outros personagens e isso me abriu a mente para contar historias de outras pessoas que vão passar pela vida dos dois.

No capitulo 1 de Duality muitos personagens aparecem de pano de fundo, mas eles vão voltar mais a frente para contar melhor a historia, no capitulo 2 isso também acontece. Com este recurso, contar a historia do Freyer e da Melissa não estava mais cansativo pois outros personagens davam apoio para a narrativa melhorando o andamento da leitura. 

KNT então ajudou nessa parte, mas fiquem tranquilos não vou seguir o método de escrita da Karuho Shiina, até porque eu tenho outras mil historias para me dedicar e não quero ficar preso o resto da vida com Duality.

Mesmo assim, Duality, não saia do papel. Um outro problema me impedia de dar andamento a historia.



Nessa época a Melissa ainda era a Mani, traços antigos do Haw. 



Eu tenho muitas historias esse é um problema, certa vez fui olhar aqui no meus arquivos e contei mais de 40. Eu queria muito levar ao menos uma até o publico, eu estava sendo muito egoísta guardando tantas historias para eu mesmo, o problema era desenhar todas essas historias.

Citei o Scrap Heart no começo deste post pois talvez um detalhe importante deve ter passado desapercebido; O tempo.

Fazer uma HQ demora muito tempo, levo coisa de um mês para fazer 30 paginas (uma pagina por dia), fazer uma HQ além de ser um processo demorado é um tipo de trabalho que a conclusão chega bem devagar, isso causa muita frustração, principalmente se você está escrevendo um roteiro mais complexo e longo como no caso de Duality.

Sempre que eu começava a desenhar a primeira pagina da HQ de Duality eu acabava desistindo, cenários escolares são terríveis de serem desenhados, e as vezes eu tinha que desenhar a sala muitas vezes e em ângulos diferentes, eu até pensei em usar recursos digitais para agilizar a historia, mas, na boa, ficou muito ruim.

Uma das paginas que me gerou muita frustração. Essa é a professora que aparece no capitulo 1.

Não era viável desenhar as paginas de Duality, eu não estava amadurecido o suficiente com meu traço para fazer isso, me faltava praticamente tudo, estudos básicos de perspectiva até enquadramento das cenas, depois de muito tempo desenhando e estudando meu traço melhorou muito, e mesmo assim Duality era um desafio que não dava para ser superado sozinho, eu iria precisar de uma equipe para poder cumprir a meta de fazer 30 paginas por mês.

Deixei Duality de lado por mais uma vez e isso foi algo extramente bom.

Cada vez que eu deixava o roteiro de lado eu ganhava mais experiencia na escrita e no desenho, foi quando a reviravolta com historia realmente aconteceu.


Melissa, Melissas por toda a parte.

Duality é a historia que mais acumulou esboços e desenhos parados no meu arquivo, a quantidade de desenhos que fiz do Freyer da Melissa e de outros personagens era enorme. Era um dever dar continuidade aquela historia, mas o roteiro era fraco, os desenhos não estavam bons e os personagens não estavam bem elaborados.

Tudo mudou quando abandonei as historias que me inspiraram, deixei de lado muitas influencias e mantendo algumas outras e recriei os personagens.

Pensei em temas mais polêmicos e atuais que não são tão abordados em shoujos como o bullying por exemplo, pensei em retratar melhor o momento da aula algo que é praticamente ignorado em todas as historias de romances colegiais. 

Há até uma piada sobre isso em Gekkan Shoujo Nozaki-kun quando o Nozaki para pensar nos personagens dele e ele percebe que os dois apenas pensam em namorar e deixam os estudos de lado.

Pensei em muitos pontos e peguei influencias de historias fora do Shoujo e das historias colegiais do Japão e finalmente consegui algo que me deixou satisfeito para apresentar ao publico, Freyer e Melissa não eram apenas dois personagens cômicos e vazios, agora eles são personagens elaborados em que algumas pessoas podem se identificar (já recebi muitos e-mails de garotas que dizem se identificar com a Melissa por exemplo)

Ainda assim, desenhar toda a historia seria um trabalho enorme, foi quando no ano passado eu tive contato com os Light Novels.

Depois que li alguns Light Novels percebi que já tinha tudo pronto com Duality e que não havia necessidade de fazer a HQ, e então no começo deste ano lancei o primeiro capitulo de Duality apresentando a Melissa para o mundo.

Finalmente depois de muitos caminhos desencontrados consegui encontrar o lugar correto para seguir com a historia.

Decidi em adotar o Light Novel como formato para o livro de Duality, como disse no post do Cap. 2, Duality terá duas versões: A digital com apenas a capa ilustrada, e a física que terá muitas ilustrações e mais alguns bônus. Essa versão só será lançada depois do cap. 10 e então irei entrar com pedidos de patrocínio em sites de patrocínio coletivo.

O cap.1 de Duality foi um sucesso tão grande que me assustou, o numero de leitores já ultrapassou os 300 isso em apenas um mês sem contar as impressões que ultrapassaram a marca de dos 4000, o cap.2 que tem alguns dias que postei esta com mais de 30 leitores.

Esses numeros para um historia autoral e algo muito notavel, e eu agradeço a todos os leitores que prestigiam este trabalho 

Se estou orgulhoso? Puts! Pode acreditar que sim!

E ainda há muito a contar, a historia está apenas no começo e muitas surpresas vão acontecer.

Agora chega de conversa, se não posso cometer o erro de contar alguns spoiler.

Que tal então ler os primeiros capítulos agora? 



Galera obrigado por serem meus leitores e até a próxima, outros bastidores da historia irão surgir aqui no blog então fiquem ligados, sigam o blog, e compartilhem o máximo que puderem, quando mais pessoas lendo mais rápido a versão física se tornara realidade. 

Até mais o/ 

Share this

Related Posts

4 comentários

comentários
21 de abril de 2016 06:41 delete

Só digo uma coisa sobre os capítulos... já li os dois, amei e estou ansiosa para o próximo *-*

Reply
avatar
21 de abril de 2016 06:51 delete

Tô amando a história, ansiosa pro capítulo 3 :3 os desenhos estão pftos *-* Melissa e Freyer tão mto gautos huashuashuas x-)

Reply
avatar
21 de abril de 2016 20:18 delete

Agradeço por se tornar uma leitora e por estar comentando muito obrigado, o cap. 3 sai no começo do mês que vem se tudo correr bem o/

Reply
avatar

Lembre-se eu vou ler seu comentário, apenas pense antes de escrever.

Contato

ricardohaw@gmail.com

Latest Post

Creative Commons

Licença Creative Commons
O trabalho Como Desenhar-mangá de Ricardo Haw está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://comodesenhar-manga.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://comodesenhar-manga.blogspot.com.br/.