Vamos falar de roteiro Parte 1

Vamos falar de roteiro.

Parte  1.

Atenção essa matéria não é recomendada para menores de 16 anos!


E ai galera a quanto tempo não falamos de técnicas de desenho e criação de roteiro não é mesmo? 

Antes de tudo respondam ao questionário que eu coloquei na postagem passada e tive poucas respostas... Esse questionário vai ajudar a fazer melhorias no blog, então por favor respondam ele  obrigado. Questionário

E também ajudem a divulgar o novo blog  diariodesenhoshawr.blogspot.com.br  onde eu posto todos os dias um desenho novo, além é claro da pagina do Facebook... Como desenhar mangá no face.

Enfim vamos parar com isso e entrar no assunto roteiro.

Infelizmente hoje vocês serão convidados a entrar em um mundo onde eu me torno uma pessoa mais chata do que costumo que fiquem avisados eu vou falar bem e mal de muito roteiro por ai.

A matéria de hoje vai falar dos clichês e dos buracos que muita gente enfia os seus estimados roteiros, e como eu to fulo da vida com os mesmo erros de sempre vou jogar eles bem de frente e vocês irão avaliar se estou certo ou errado sobre meus argumentos.

Vamos colocar uma musiquinha legal para entrar no clima desse post.



Primeiro erro:

A pessoa que só se baseia em animes e mangás que tanto gosta para escrever seu "próprio" roteiro.

Esse é o tipo de pessoa mais comum que encontramos em comunidades e fóruns, geralmente se baseiam em historias modinha para tentar criar um roteiro, e como não sabem ou tem preguiça de estudar desenho passam o trabalho para alguém que sabe desenhar (meu caso) e ai nos deparamos com o mesmo argumento de sempre.

Abrindo o roteiro de pessoa numero 1.

" A então Haw meu personagem gosta de batalhas, ele sempre está lutando contra seu rival, ele tem muitos poderes e muita magia, ele gosta de lutar e sabe muita coisa de arte marcial, ele gosta de enfiar a porrada em todo mundo que aparece pela frente. Ah! e eu já disse que ele se mete em uma batalha épica em todo episódio, e sim ele usa uma espada, não melhor ele usa várias armas, ele usa até mesmo um fatiador de presunto pois ele adora lutar e fatiar todos seus inimigos e depois comer eles com pão. "

OK CHEGA!

Temos aqui o típico roteiro fecal baseado apenas nas cenas de lutas desses animes e mangás que estão na moda. Na época de Naruto, One Piece, e Bleach era a coisa mais comum. A minha caixa de mensagens ficar lotada com esses tipos de roteiros de merda...

Vamos a uma analise básica quanto a esse roteiro:

Primeiro isso não é um roteiro, então vamos definir o que é um roteiro.

Nosso amigo Wiki da uma explicação bem ralé para a palavra: pt.wikipedia.org/wiki/Roteiro

Espero que tenham lido o link do Wiki e como podem ver o roteiro é algo bem mais dedicado ao cinema, televisão e teatro (na explicação do Wikipedia)

O "roteiro" da pessoa acima não descreve bulhufas seu único foco é em um personagem canibal psicótico com problemas com maquinas de fatiar presunto que gosta de descer a porrada em todo mundo, isso não é um roteiro!

Um roteiro basicamente tem de seguir uma regra simples: Como? Quando? E onde?

Essas são as três perguntas básicas de um roteiro!

Leia Lovecraft pelo amor...

Um roteiro básico deve responder as perguntas que eu disse acima então vamos a um outro roteiro de outra pessoa que respondeu as perguntas mas...

Pessoa numero 2.

"Oi Haw eu fiz um roteiro aqui gostaria de saber se você pode desenhar ele:
A historia se passa em uma guerra entre o céu e o inferno em uma época muito antiga desconhecida pela humanidade, o personagem principal é um anjo que se apaixona por uma humana, mas é proibido de ficar perto dela por ser um ser divino e bla bla bla bla...."


Um roteiro desse tipo pode até mesmo responder as questões básicas de quando, como e onde, mas eu acho que já vi esse roteiro em algum livro... a sim Romeu e Julieta... 

Clichês são impossíveis de serem desviados, você sempre vai cair em clichê,  então não se preocupem se sua historia vai ficar parecida com essa ou aquela é muito difícil ser 100% original, mas,(e repito) mas é muito importante que sua historia seja interessante e conquiste o leitor nas primeiras páginas.

Mais explicações depois da imagem de respiro.


Dai o cara chega com uma historia dessas e a primeira coisa que você faz é dropar ela... não é uma historia cativante, não é algo interessante, é como comida sem tempero entende?

Além das perguntas básicas ainda existe outras coisas que você deve usar para melhorar mais ainda seu roteiro, e para isso vou usar uma dica da Pixar para criar roteiros.

Na verdade são 15 dicas:

1. Você admira um personagem por tentar, mais do que pelos seus sucessos.

Essa primeira dica é extremamente importante, o personagem talvez seja seu foco principal na historia, geralmente personagens que já conseguem tudo de mão beijada não são interessantes e não cativam o público, seu personagem tem que passar por  dificuldades para fazer algo, ele tem que ser "humano"

2. Você precisa manter em mente o que é interessante para você assistir como audiência, não o que é divertido para você fazer como escritor. As duas coisas podem ser bem diferentes.

A segunda dica é pisão na unha encravada dos otakinhos aspirantes a "mangaka". A maioria deles acha que está tudo bem em escrever algo baseado naquilo que eles gostam, mas não cara você está errado. Geralmente aquilo que a gente gosta não é o que vai agradar o grande público, sem falar que se prender em apenas naquilo que você tem como uma ideia pessoal de algo bom vai fechar seu campo de visão para outros pontos que podem melhorar muito a sua historia.
 
3. Procurar por um tema é importante, mas você não vai saber do que a história se trata até que você chegue ao final. Quando chegar, é hora de reescrever. 

Essa dica é simples mas pode confundir a cabeça de muita gente, quando estamos escrevendo geralmente pensamos em mil coisas ao mesmo tempo e a historia nunca chega a um fim, me desculpem fãs de shonen, mas todo os roteiros shonen são assim, eles enrolam, enrolam e só quando a serie deu no saco ele dão um fim tosco para a mesma, eu tenho muita birra com mangás e animes shonen por causa disso, vide Dragon Ball, Cavaleiros, Bleach e etc.

O correto é saber o fim da sua historia, sabendo o fim dela recomece tudo de novo, reescreva o andamento dos eventos para que ele  leve aquele fim que você pensou, você pode enrolar no meio da historia sem perder o foco no final dela (darei exemplos de historias bem sucedidas mais a frente ou em outra matéria)


4. Era uma vez um _____ (personagem). Todos os dias _____ (contexto). Um dia _____ (mudança). Por causa disso _____ (conflito). Por causa disso _____ (linha de ação). Até que finalmente ______ (ideia-chave).

"Era uma vez uma batata. Todos os dias ela tentava fugir da fritadeira. Um dia ela caiu da caixa de batatas. Por causa disso ela viu que todas as suas outras amigas estavam presas na caixa. E então  ela decidiu salvar todas as suas outras amigas batatas e voltou para caixa. Até que finalmente ela falhou e todas batatas foram fritas e viraram comida."

Preciso explicar mais? Apesar de ridícula a historia completou as lacunas, é uma historia sobre uma batata que tenta fugir do seu destino final, tentar preencher essas lacunas da dica numero  4 é importante para qualquer historia.

5. Quais as habilidades do seu protagonista? Em que situações ele se sente confortável? Faça ele confrontar o extremo oposto disso. Desafie-o. Como ele vai reagir?

"Meu personagem é extremamente  forte, ele sempre trabalhou como herói da justiça, e quando todos os vilões desistiram de dominar o mundo ele perdeu seu emprego e foi trabalhar em uma plantação de pimenta de seu tio,  mas ele tem alergia a pimenta e isso fez com ele se tornasse extremamente fraco, quando seus inimigos souberam de seu ponto fraco ele enfrentou vários problemas para poder se tornar um herói novamente"

- Pimenta Haw?
- Ué o super homem tem alergia a kriptonita, e isso nem existe...


6. Termine sua história, abandone ela mesmo que não esteja perfeita. No mundo ideal você termina e ela está perfeita, mas você precisa aprender a seguir em frente. Faça melhor na próxima história. 

Essa dica é auto explicativa criamos muitas historias que achamos que está boa o que não é verdade, escreva e guarde sua historia por um tempo, depois retome ela, você vai ver o quanto ela pode ficar melhor.

7. Desconstrua as histórias que você gosta. O que você aprecia nelas reflete uma parte de você. É preciso que você reconheça isso antes que você possa usá-las como referência para criar suas próprias histórias.

Isso é algo que nenhum leitor de mangá faz, eles não entendem o por que gostam da historia, ou quais são os pontos que mais lhe atraem, por isso algumas vezes eu concordo com Hayo Miyazaki quando ele diz que a indústria de anime está falindo por estar cheia de otakus. A verdade que vemos hoje em dia é um bando de historia sem muito conteúdo e com muita apelação de fanservice.

Tais coisas atraem público é verdade e infelizmente é valido, mas de qualquer forma não é um ponto positivo. Veja as historias que você gosta e crie um bom argumento do porquê você gosta dela.

8.  Colocar suas ideias no papel permite que você comece a melhorar a história. Se ela fica na sua cabeça, a ideia perfeita, você nunca vai compartilhá-la com ninguém.

Essa frase é um tapa na cara dos preguiçosos de plantão, se você tem uma historia por mais porcaria que ela seja escreva e mostre para alguém e esteja preparado para receber criticas destrutivas, muitas vezes seu roteiro pode estar tão fecal que a pessoa que está lendo vai te jogar no chão, e se você for forte e realmente gostar de escrever vai aceitar todas as criticas e vai voltar a escrever e com toda certeza vai escrever algo melhor do que da primeira vez.

PS. Uma coisa chata que eu vejo em fóruns de fanfic que seriam bons lugares para a divulgação e para a melhoria de muitos escritores são as suas regras sisudas e taxativas contra as pessoas que querem expor suas ideias, muitas vezes por pequenos erros esses fóruns deixam de postar a historia da pessoa, eu sei que não podemos ser tão liberais se não vira bagunça, mas ser um pouco menos ditatorial seria muito bom.

9. Descarte a primeira coisa que vier a mente. E a segunda, terceira, quarta, quinta – tire o óbvio do caminho. Se surpreenda.

Não preciso explicar muito sobre essa dica, o óbvio é um veneno mortal na sua historia, suma com ele, o óbvio mantém o leitor confortável e sem vontade de ler, você tem que causar o movimento em sua historia deixar ela atrativa, trazer a dúvida e a curiosidade para o leitor.

10. Por que você precisa contar esta história? Qual crença está queimando dentro de você que alimenta essa história? Esse é o coração da sua ideia.

Você está escrevendo sua historia apenas com o desejo de um dia ser um funcionário da Shonen Jump? Ou simplesmente para tentar ganhar um premio para inflar seu ego?

Me desculpe você está errado... Se a sua historia não está sendo escrita porquê você ama ela então nem comece a escrever, a primeira pessoa a ser agradada deve ser você, a primeira pessoa a ficar emocionada com sua historia deve ser você e mesmo que ela venha ser uma falha ao ser transmitida para outros leitores talvez o problema não seja no quanto você ama a sua historia, mas sim a falta de técnica em expressar todos os sentimentos que essa historia passa para você mesmo.

11. Se você fosse seu personagem, nesta situação, como você se sentiria? Sua honestidade emprestará credibilidade para as situações ficcionais que você criar. 

Se colocar no lugar do personagem vai trazer a visão em primeira pessoa da situação, isso vai lhe apresentar uma perspectiva distante da narrativa e mais próxima do personagem, por muitas vezes precisamos mudar nosso ponto de foco em uma historia para poder surpreender o leitor com algo que ele  julgava certo e na verdade era um erro.

12. O que está em jogo? Nos dê motivos para torcer pelo personagem. O que acontece se ele não alcançar o que deseja? Faça as chances dele alcançar o que quer serem pequenas.

A Pixar faz muito disso com seus personagens, quem assiste os filmes dela sabe  bem do que estou falando, geralmente nos animes e mangás a pergunta "O que está em jogo?" sempre cai no clichê "Salvar o mundo" vide Evangelion, Dragon Ball, Cavaleiros e etc.

O que está em jogo pode ser muitas outras coisas que apenas "Salvar o mundo", as vezes motivos mais simples são mais atrativos do que este, por exemplo em Clannad o que está em jogo é a situação em que o Tomoya vive com o pai dele, geralmente roteiros Shojo tem mais argumentos do que os Shonen.

 13. Nenhuma palavra é desperdiçada. Se algum trecho da história não está funcionando, abandone e siga em frente. Isso vai ser útil mais tarde.

As vezes a gente trava em alguma parte da historia, ela simplesmente não sai do lugar, se isso acontecer abandone essa parte e comece de novo, simples assim.

14. Você precisa se conhecer: a diferença entre fazer seu melhor e se preocupar em excesso. História é teste, não refinamento.

 Resumindo essa frase, escreva seu primeiro plote, faça com erros de ortografia mesmo, deixe sair todas as ideias de sua cabeça, não disperse seu tempo procurando muitas lacunas na historia neste momento, deixe apenas tudo fluir, essa não vai ser sua historia, essa é a ideia básica um esboço de tudo aquilo que vai vir a ser a historia.

Podemos comparar essa parte com as etapas que usamos para poder desenhos: Esboço, proporções, movimentação, e só depois de muita correção a arte final.

15. Qual é a essência da sua história? A forma mais curta em que você poderia contá-la? Se você sabe isso, pode construí-la a partir deste ponto. 

Tente resumir sua historia não dispensando nenhum elemento vital dela, se você fizer isso vai saber se organizar melhor na hora de construir ela.



Eu realmente espero que você tenha lido todas as dicas e as explicações que eu coloquei neste post, ler é muito importante para que  está escrevendo.

Sempre que posso leio e releio essas dicas, além de ver também as obras de outros  criadores como o Will Eisner, Osamu Tezuka entre outros, você deve abrir seu leque de conhecimento em roteiros com a simples atitude de ler de tudo.

Quando falamos de roteiro geralmente encontramos mais dicas para filmes, teatro e televisão, para historia em quadrinhos fica mais complicado de encontrar alguma matéria que realmente valha a pena ler, eu vou deixar para falar sobre roteiro para historia em quadrinhos na próxima matéria.


Então galera por enquanto é isso, se houver alguma dúvida entrem em contato pelos comentários e por e-mail, a e se me mandarem algum roteiro por e-mail estejam preparados para criticas destrutivas ^^.

Até a semana que vem.

Share this

Related Posts

1 comentários :

comentários
8 de fevereiro de 2015 16:52 delete

Muito boa as dicas, eu ando percebendo que as pessoas engolem tudo de errado da estória guela abaixo e depois ainda querem defender :/

Reply
avatar

Lembre-se eu vou ler seu comentário, apenas pense antes de escrever.

Contato

ricardohaw@gmail.com

Latest Post

Creative Commons

Licença Creative Commons
O trabalho Como Desenhar-mangá de Ricardo Haw está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://comodesenhar-manga.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://comodesenhar-manga.blogspot.com.br/.