Novos horizontes. Relatório do mês.

Novos Horizontes.


Relatório do mês.

 Hoje vou falar sobre.

 Férias de verdade.

Viajem em São Paulo.

Comic Con Exp.

Um novo horizonte.

 

E ai galera como vão?

Falando sobre as férias de verdade.

Aqui tudo tranquilo (mentira to puto da vida pois meu antigo computador foi pro espaço...)

Enfim. Hoje esse post vai ficar gigante, sim gigante. Muito grande então se prepare para ler!

Todos avisados então, vamos começar com o relatório mensal.

- Mensal? Não seria semanal?
- Não meu amigo fã de Date Alive. Estamos em dezembro; ou seja, mês morto. Então já vou abrir o mês com esse post e já vou fechar o mês com ele.

Bem. Como todos sabem mês de dezembro não rola nada além de natal, fim de ano, viagens e mimimi.

Por conta disso vou adiantar os trabalhos com o projeto todo em aquarela que estou fazendo e vou dar um tempo com o blog, sim, não vou ficar de férias de verdade. Vou estar trabalhando no projeto todos os dias até fevereiro. Em  janeiro também não haverá post, já que é mês de férias escolares e provavelmente eu estarei trabalhando em algum SESC ou em alguma escola dando cursos de desenho.

Então o blog  volta a ativa de verdade somente em março. Até lá só vou postar um relatório mensal sobre tudo que estou fazendo.

Então, galera, é isso. Por força maior preciso dar um tempo com o blog e tudo isso para um bem muito maior que é a conclusão do projeto.

A viajem para São Paulo.

Até logo cidade querida.

Enfim. Viajei para São Paulo na segunda feira da semana passada, eu precisava muito sair da minha cidade e dar um tempo em outro lugar menos bucólico e caipira.

Parti logo de manhã e cheguei em São Paulo a tarde. Minha primeira missão foi conseguir um mapa da cidade, pois queria marcar os pontos turísticos e decorar as linhas de metrô que eu deveria usar.


Mapa numa mão, mochila nas costas, bolsa pendurada, parti para a estação São Bento onde meus parentes trabalham. Passei pela praça do antigo correio e fui até a avenida São João; eu estava acostumado com uma cena ruim nessa parte de São Paulo, mas esse ano tudo estava bem diferente.


 Estava tudo limpo. Não haviam tantos moradores de rua e problemas que eu estava acostumado a ver. Serio. fiquei surpreso com a melhoria da cidade, percebi que vários prédios estavam sendo reformados e muitas áreas estavam revitalizadas, como a igreja que fica ali na São João que estava toda pintada.



Peguei novamente o metrô para poder ir para a zona leste onde meus parentes moram. A melhor parte para mim era pegar o metrô, desde pequeno eu gosto de andar nessa máquina incrível (sou formado em mecânica lembra?), ainda acho que toda cidade com mais de  quinhentos mil  habitantes deveria ter pelo menos uma linha de metrô, mas enfim não sou político ou nada do tipo.

 No dia seguinte acordei cedo para ir na Bienal de artes que fica no Ibirapuera. Peguei o metrô  e parti para Vila Mariana; lá na Vila Mariana também seria o lugar onde eu passaria os dois dias que fui na Comic Con Exp.

Ah, Verdade! sobrevivi com uma bolacha por dia e perdi 5 quilos em uma semana (e dizem que bolacha engorda)

Depois de descer na estação da Vila Mariana peguei um ônibus para o Ibirapuera, não demorou muito  foi coisa de  dez minutos ou menos, acho que se você planejar bem a sua visita por São Paulo você, conseguirá visitar muitos lugares.


Cheguei no pontilhão do Ibirapuera que ficava bem de frente para a Bienal, atravessei ele e, como muitas vezes, tive a sensação de estar andando por cima da cidade (literalmente as vezes).


Passar por cima do transito e pegar essa imagem foi demais, tem muito mais fotos como essa, mas não vou ficar postando todas elas senão o post  ficaria imenso. Enfim cheguei no parque e fui direto para a Bienal de artes.


A Bienal estava muito bacana, e não vou ficar falando sobre cada artista, sobre cada obra e sobre cada tema, isso iria demorar muito tempo e existem sites melhores que vão falar com mais detalhes sobre  tudo isso, mas de qualquer  forma é uma obrigação para todos que trabalham com arte visitar  museus de arte. Somente nestes lugares seus horizontes serão expandidos e novas ideias irão surgir.


Haviam muitos trabalhos de  várias partes do mundo; eu vi muitas obras interessantes que me prenderam a atenção, andei por todos os andares e fiquei mais ou menos três horas olhando as obras; eu queria procurar por algo novo que eu poderia usar em meus trabalhos. Sim, meu amigo, mangá não é feito apenas de  historias em quadrinhos e mimimi. Você tem a obrigação de  procurar um outro ponto de vista em qualquer outra arte.


Tirei muitas  fotos da Bienal, haviam muitas obras, muitos textos e vídeos para assistir, andei sozinho pelo pavilhão e isso me ajudou a ter uma introspecção de tudo aquilo. Preferi não andar com os guias, pois eles iriam explicar a arte de alguma forma com algum ponto de vista. Eu queria apenas ficar ali as admirando elas como um leigo tentando entender o que o artista queria passar para o espectador.


Todas as obras eram incríveis. As pessoas que estavam visitando o espaço também merecem elogios; havia um respeito pelas artes expostas, ninguém julgava isso ou aquilo, estavam todos ali para admirar e por muitas vezes eu ouvia comentários e debates entre os grupos que andavam com os guias falando sobre a arte que eles estavam olhando.


Não tenho muito o que dizer agora, eu apenas dou a dica: se vocês tem a oportunidade de visitar um lugar como este, visitem!

Não há lugar melhor que um museu de arte para você ver coisas diferentes, ter opiniões, obter informações e também o mais importante: Fugir do maldito óbvio da vida.

Queria deixar claro que todos os trabalhos que eu tirei fotos e coloquei aqui no blog pertencem a Bienal e seus respectivos criadores. Se ficou curioso para saber o nome de cada artista, tente pesquisar sobre eles. Isso vai melhorar suas habilidades em artes. Eu garanto.

Site da Bienal (que já encerrou) http://www.31bienal.org.br/

Então depois de descansar as pernas fui andar pelo Ibirapuera. 


Logo de cara sai e vi a Oca, pensei em visitar-la, mas eu queria mesmo era andar pelo parque para saciar minha paixão pelas plantas. Não demorou muito eu me perdi pelo parque...

Oh shit onde estou @.@?

Brincadeira, não me perdi pelo parque, fiquei andando por ele sem compromisso. Queria ver as arvores, plantas, o lago e o movimento do parque, bem diferente dos parques da minha cidade encontrei um lugar limpo com plantas bem cuidadas e uma área muito boa para descansar e fugir da correria do dia a dia.


Andando um pouco mais, encontrei o lago e a ponte. É um  cenário muito bonito que serviria muito bem em qualquer historia em quadrinhos de  romance (por que não?). Logo de longe vi uma primavera carregada de flores e então fui até lá para ter uma visão melhor do lugar.


Ok, as obras da Bienal foram lindas, mas nada supera a mãe natureza, nem eu nem ninguém vai conseguir  fazer uma obra de arte mais linda do que isso.... Enfim.

Passei pela ponte e fiquei babando nessa linda primavera. O cenário de longe já era perfeito, quando cheguei perto ficou acima de maravilhoso. Como sou amante de mangá shoujo já, imaginei milhões de possibilidades com essa cena, tirei muitas fotos de referencia e segui passeando pelo parque.


Encontrei essa Ficus Elástica gigante pelo caminho. Caraca, véi, que arvore enorme! Estava com poucas folhas, mas os galhos  dominavam uma boa parte do lugar onde ela estava, sem falar da quantidade de raízes aéreas, enfim fiquei andando por ali, tirei mais fotos de referencia e logo a frente encontrei um quiosque que vendia lasanha... Oras, por que não comer uma lasanha no parque não é mesmo?

Comi a lasanha e depois disso eu tinha que ir para o estudio de uns conhecidos que ficava em outro bairro, no Perdizes para ser exato.


Bem, dessa vez me perdi de verdade. Sabia como chegar no Perdizes, pois eu tenho o GPS, mas se eu fosse a pé iria demorar muito, sem falar que estava carregando meu portfólio que é um pouco pesado,  então decidi partir para a última alternativa, que foi pegar um táxi até a Av. Sumaré.

Na boa galera muita, gente fala que o táxi de São Paulo é o mais caro do país, mas eu andei 8km e paguei coisa de 20 reais pela corrida. Já paguei bem mais caro por menos km rodado em São Carlos, por exemplo, que nem se compara com Sampa.

Troquei muitas ideias com o taxista sobre o universo e tudo mais e cheguei no lugar onde eu esperava conseguir alguma oportunidade.

Bem. A visita a este lugar me rendeu uma experiência bem ruim, mas boa ou ruim foi uma experiência, não vou comentar muito sobre isso. Prefiro me manter em silêncio do que ficar falando mal de algo que passei.

Enfim. Tive que retornar a zona leste, e foi uma baita viajem de metrô (já disse que amo esse meio de transporte?). Pegue o metrô na Barra Funda para ir até a Artur Alvin... Longe pra caraca...

De volta a correria das estações de metrô, eu resolvi parar um tempo para ver o movimento das pessoas e das maquinas, a minha cabeça ficou fervilhando de ideias sobre historias que eu poderia contar. O segundo dia em São Paulo foi inspirador, demorei muito para chegar na casa dos meus parentes, mas valeu a pena cada momento.


Vi essa cena do lado de dentro do ônibus: havia um cachorro dormindo do lado de dentro desta farmácia, eu achei que o senhor iria expulsa-lo do lugar, mas pelo contrario ele apenas chegou perto do cachorro e ficou brincando com ele, isso poderia virar uma boa historia, e então resolvi tirar uma foto da cena, afinal era um momento único. Quando eu vou ter a oportunidade de ver isso novamente?

Logo que cheguei fui me preparar para o outro dia, queria visitar novamente o bairro da Liberdade.


Por algum motivo estúpido eu errei a saída do metrô da Liberdade no dia seguinte e acabei indo em direção a catedral da Sé. A última vez que eu havia visitado essa catedral eu era muito pequeno, então pensei comigo: bem já que estou aqui por que não visitar ela novamente? E então o passeio que seria pela Liberdade acabou virando um passeio pela catedral da Sé.


Logo de longe a arquitetura da catedral impressiona, como no Ibirapuera o cenário era perfeito, mas neste caso para outro de tema de historia, andei mais um pouco e passei pela catedral.

Tirei algumas  fotos das laterais da construção para referencia de cenários. Mas o interior da catedral que me deu uma boa referencia arquitetônica.


Tirei muitas fotos do interior da catedral, infelizmente minha câmera é horrível em ambientes escuros e todas as fotos  ficaram ruins, como eu não tinha muito tempo não deu para fazer um sketch do lugar, então deixei para desenhar o interior da catedral em uma próxima oportunidade, tirei mais  fotos das colunas, fachada e laterais da catedral, me dei por satisfeito e então finalmente retomei meu plano de ir para a Liberdade.


Me despedi da catedral e passei pela rua lateral dela no sentido para a Liberdade, passei em algumas lojas para comprar algumas lembranças e continuei andando.

Depois de me perder um pouco e comer em alguns lugares, consegui encontrar o Sogo Plaza. É um lugar legal para se visitar quando se está com grana (não era o meu caso... infelizmente...) Esse lugar tem muitas figures, mangás e objetos bacanas; o shopping não vende apenas coisas relacionadas a anime e mangá, existem muitas coisas variadas lá dentro, e claro muitas referencias e ideias que podem ser aproveitadas em um projeto como o meu.


Sem falar que visitar um lugar como esse também não deixa de ser uma visita a um lugar com obras de arte, vejo todos esses objetos como obras de arte.


Não é todo dia também que você vai ver um predador em tamanho real.

Por fim tirei muitas fotos do lugar, aproveitei para comer nos restaurantes que estão no ultimo andar. Recomendo todos eles, a comida é muito boa; depois disso acabei voltando para a São João para visitar alguns sebos que eu havia visto nos dias anteriores.


Resumindo minha viagem em São Paulo em poucas palavras... eu diria que a viajem foi inspiradora. Na verdade qualquer viajem bem planejada é inspiradora. Para os paulistas que visitam o blog eu digo: Vocês tem milhões de motivos para ficarem orgulhosos da cidade de vocês, e quando vocês tiverem um tempinho no corre corre do dia a dia, deem uma parada e virem um turista como eu, tentem aproveitar um pouco da cidades de vocês, ela está carregada de historias que ainda não foram escritas. São Paulo é um lugar inspirador sem sombra de duvida.

Bem, no final da minha viajem por Sampa eu tinha que ir para o Hostel onde encontraria a Yash e sua turma para finalmente a gente ir na comic con exp. Bem, aconteceu um acidente durante o trajeto para o hostel e por conta disso só consegui ficar dois dias no evento.

Comic Con Exp.


A fila da comic con estava muito pequena no primeiro dia, logo que cheguei no Hostel eu Yash, Thays e Daniel partimos para o evento, antes disso eu estava carregando toda minha bagagem para a Vila Mariana, lembrando que eu estava na zona leste de São Paulo. Na estação da liberdade uma moça tropeçou no vão do metrô e acabou caindo em cima de mim. Por sorte consegui me segurar e segurar ela, mas isso causou uma torção na minhas costas... De momento não estava doendo e segui pelo evento.


Ah, verdade. Na fila para as vans começou a chover, eu comprei um guarda-chuva que ficou com a galera do Rio de Janeiro depois. Eu só tenho elogios para o pessoal do evento da Comic Con Exp, a organização do transporte para o evento foi o primeiro ponto importante que eu presenciei, haviam muitos voluntários dentro do metrô guiando as pessoas até a fila das vans e tudo correu bem rapidamente, não esperamos muito na chuva... Diferente de um certo evento de anime que deixa as pessoas por mais de  quatro horas na fila sem nenhuma cobertura ou segurança...


A Yash me fez o grande favor de passar todas as fotos que ela tirou, como disse minha camera fica muito ruim em ambientes internos, então acabei sendo salvo pela Yash, logo de cara você podia perceber que o evento teria proporções épicas, muitos estúdios e convidados estavam participando, e tudo estava muito bem organizado.


Havia exposição das armaduras de Saint Seya, infelizmente não estavam a venda... zuera.


Houve a pré estreia do Hobbit.


Exposição de milhões de figures colecionáveis, etc.

Enfim o que eu posso dizer da Comic Con Exp?

Caro leitor, a Comic Con Exp deveria ser modelo para todos os outros eventos que ocorrem nesse país. Estou acostumado com eventos pois sempre participo deles (ativamente ou como visitante), em todos os eventos estou acostumado com problemas básicos, MAS na Comic Con Exp não encontrei nenhum desses problemas.

Coisas básicas como acesso rápido ao evento, filas que funcionam de verdade, voluntários preparados e dispostos a ajudar, banheiros limpos e arrumados, piso próprio para a circulação de pessoas, distribuição correta das lojas e das atrações.

Oficinas, lançamentos exclusividades, enfim. Se metades dos eventos fossem como a Comic Con Exp, seria mais que maravilhoso.

O espaço para os fanzineiros, que sempre foi o pior dos lugares em eventos que eu fui, na Comic Com era totalmente diferente.


 O espaço não ficou num cantinho escuro e escondido, ficou bem do lado dos grandes estandes onde houve uma grande movimentação de pessoas. Colocaram o nome de Artists Alley e tinha mais ou menos uns  seis corredores lotados de fanzineiros e quadrinistas, conhecidos e desconhecidos, vendendo seus trabalhos ao preço de  100 a 1  real, um lugar espetacular, poder conversar com toda essa galera trocar ideia foi ótimo.

A Comic Con Exp respeitou o trabalho de toda essa galera dando esse espaço precioso para eles poderem expor seus trabalhos.

Enfim. A Comic Con Exp foi o evento do ano na minha opinião, nada mais.

Infelizmente no fim do dia minhas costas começaram a doer muito e tive que tomar remédios para dor, no dia seguinte continuei sentindo dor, e então tive que adiantar minha volta, acabei perdendo o sábado e o domingo do evento... Uma pena.


Por fim peguei meu último metrô em São Paulo, ainda esperei uma ou duas horas antes de finalmente me render a dor nas costas e acabei decidindo que realmente era melhor voltar para minha cidade e passar no médico.


O último metrô que eu peguei me deixou com sensação de um "até logo e volte sempre" e assim eu fiquei pensando até chegar na estação do Tietê.

Dentro no ônibus de volta para casa relembrei de tudo que eu havia feito em Sampa, e não havia necessidade de escrever nada, todos os momentos estavam bem vivos na minha cabeça e isso me abriu a mente para um novo horizonte.

Um novo Horizonte.

Dizem que quando você toma um banho de rio, você nunca vai tomar banho no mesmo rio, afinal você mudou e a agua do rio já passou, me sinto assim depois de voltar de Sampa.


Quando estava voltando tive novos planos e objetivos que devo cumprir no ano que vem.

Bem, vocês devem estar se perguntando como anda o projeto que eu sempre comento aqui no blog, essa viajem faz parte do projeto. Quando decidi ir para São Paulo, fui com o intuito de recolher informações e ideias para o projeto que se passa na cidade grande, além disso essa viajem me fez voltar a ter vontade de participar ativamente de evento, com o respeito que eu vi que a Comic Con Exp teve com os fanzineiros e quadrinistas, decidi que ano que vem eu irei levar o blog e meus projetos para o Artist Alley. Isso, claro, se eu conseguir uma vaga no evento e se houver uma segunda Comic Con Exp.

As experiências que eu tive com essa viajem me mostrou que ainda existem muitas pessoas interessadas em quadrinhos e que eu posso ser um pouco mais ambicioso no meu projeto, portanto ano que vem terei o grande objetivo de alcançar os R$30.000,00 para fazer minha HQ. Sim, é um numero gigante, mas tenho muito tempo para conseguir esse valor e estou com planos bem formados para conseguir esse montante.

- Haw, mas e a grana que o pessoal doou para você fazer o projeto, ela foi gasta nesta viajem?
- De forma alguma meu amigo fã de Golden Boy, a grana doada pelas três nobres almas somaram R$150,00 que foram gastas na compra do papel Montval.

As doações para o projeto ainda continuam e eu preciso muito da ajuda de vocês.


 Já estou na segunda pagina e em ritmo acelerado de produção. Espero que nada venha me atrapalhar no andamento do projeto. E como eu havia dito todas as paginas estão sendo feitas em aquarela. Portanto estou visando a qualidade em cada cena para tudo ficar bem legal e bonito.

Lembrando que a tabela de doação e de recompensas continua a mesma.


Valor
Recompensa
R$ 3,00
Um boton do blog como desenhar mangá.
R$ 5,00
Um desenho original em folha sulfite em grafite A4.
R$ 10,00
Um desenho original em folha Filiart Renaud
finalizado em nanquim tamanho A4.
R$ 20,00
Um desenho original em folha Filiart Renaud finalizado em nanquim tamanho A3.
R$ 30,00
Uma caneca em cerâmica com seu desenho impresso e o desenho original em folha A4 finalizado com nanquim em folha Filiart Renaud.
R$ 40,00
Uma caneca em cerâmica com seu desenho impresso e o desenho original em folha A3 finalizado com nanquim em folha Filiart Renaud.
R$ 50,00
Uma aquarela original em folha Montval tamanho A3.
R$ 100,00
Uma aquarela original em folha Montval tamanho A3, e uma caneca em cerâmica com o desenho impresso.
R$ 200,00
Duas aquarelas originais em folha Montval tamanho A3, e duas canecas em cerâmica com os desenhos impressos
R$ 500,00
Um painel pintado a óleo com um desenho original tamanho 50x70.


Se houver interesse em fazer uma doação é só entrar em contato por e-mail que está na barra lateral do blog.

E falando no blog.

O visual do blog vai mudar no ano que vem e também vou fazer mais algumas melhorias para ajudar mais os leitores do blog.

Bem, por hoje acho que já escrevi demais, eu não sei quando irei postar novamente, mas será só em janeiro e será outro relatório como este, em fevereiro será o mesmo esquema e somente em março teremos matérias práticas. Até lá, galera, boas férias, bom divertimento, bom natal e boas festas.

A gente se encontra novamente no ano que vem com novo  visual e tudo mais.

 Até logo o/

- Mas Haw e as suas costas?
- Ah! verdade, minha amiga Mahou Shoujo caótica, não foi nada de grave eu só sofri uma distensão muscular e já estou bem.

Te mais povo o/

 

Share this

Related Posts

2 comentários

comentários
3 de fevereiro de 2016 09:31 delete

Gostei demais do post, só agora que vi que foi de 2014 (ahh). Como anda seu projeto? É uma HQ/Mangá não é? Já tentou um financiamento pelo Catarse? Eu já vi várias pessoas financiando projetos por esse método e eu mesma já contribui com alguns. Não sei como funciona, mas você pode pesquisar, parece um ótimo jeito de conseguir grana pra um projeto. Essa frase do rio foi dito por Heráclito, e fico feliz que a viagem tenha sido produtiva pra você. Nunca fui a São Paulo, deve ser uma cidade maravilhosa *--*

Reply
avatar
3 de fevereiro de 2016 12:41 delete

Olá Marina obrigado pelo comentário, fico feliz que esteja gostando do blog. Bem sobre o projeto: O projeto faça um pedido está parado, este é um projeto muito grande e que teve alguns contratempos, parado mas não cancelado portanto ele vai ser retomado logo espero que ainda neste ano de 2016 sei que se passaram dois anos desde que comentei sobre este projeto. 2015 foi um ano agitado demais para projetos grandes e este infelizmente perdeu espaço para projetos menores e mais rápidos. Quanto a contribuição eu só vou procurar isso quando o projeto estiver pronto, o projeto de inicio era para ser uma HQ, vendo a sua complexidade estou planejando ele em outro formato que não se vê muito aqui no Brasil. Eu agradeço de novo o comentário e aguarde mais informações eu irei falar novamente sobre o projeto em breve.

Reply
avatar

Lembre-se eu vou ler seu comentário, apenas pense antes de escrever.

Contato

ricardohaw@gmail.com

Latest Post

Creative Commons

Licença Creative Commons
O trabalho Como Desenhar-mangá de Ricardo Haw está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://comodesenhar-manga.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://comodesenhar-manga.blogspot.com.br/.