segunda-feira, 25 de agosto de 2014

A importância de conhecer de tudo um pouco.

A importância de conhecer de tudo um pouco.

Passa lá no meu DeviantArt pra gente discutir os teoremas do paranauê.


 Antes de mais nada minha amiga Yash do blog Little Fennec fez uma matéria sobre lápis de cor, eu havia sugerido para ela falar um pouco sobre o assunto pois ela manja mais do que eu.

Então aqui esta o link para o blog dela, a e não se esqueça de levar bolachas de chocolates com amêndoas para ela.


 Galera seguinte, essa matéria foi escrita na segunda pois eu pensei que segunda era terça, então imaginem meu nível de loucura, tem muitas coisas rolando  novamente, isso acabou com meu tempo para montar uma matéria pratica de estudos, como já disse antes eu levo pelo menos onze horas para fazer os desenhos, planejamento e tudo mais, então me perdoem por não postar algo prático a tanto tempo.

Essa matéria apesar de ser um tema teórico tem uma grande importância para aqueles que querem sair do "ninja copia".

Um grande problema com quem quer desenhar "mangá" é ficar só em um estilo, eu já toquei nesse assunto uma vez, relaxa não vou repetir o que eu disse. Dessa vez vou mostrar para vocês alguns desenhos de outros artistas e juntos iremos analisar de forma descompromissada e bem simples a composição de seus desenhos.

Vamos começar por um desenho muito conhecido da CLAMP.


Sakura Card Captors
CLAMP

A Sakura marcou época, mas por que?

É algo estranho, mas ninguém para muito para pensar o real motivo de uma historia fazer sucesso ou não, isso não vem ao caso só to colocando minhocas na cabeças de vocês.

O que podemos analisar em Sakura? Falando sobre o traço, Sakura tem grande influência da cultura Kawaii do Japão, mas até mesmo essa cultura teve uma base, entramos em uma espiral onde uma coisa influenciou a outra então vamos lá.

Primeira pergunta.

Da onde a CLAMP tirou a ideia de algumas das roupas da Sakura?

O desenho acima do vestido da Sakura é possivelmente uma releitura de uma vestimenta vitoriana.

Vestido vitoriano.

Esses vestidos  influenciaram não somente a criação de algumas das roupas da Sakura mas também muitos outros mangás e animes, Rozen Maiden é extremamente  ligado a era vitoriana.Além disso até mesmo o movimento Kawaii (nem sei se é correto chamar assim) usou muito desses vestidos, até mesmo hoje em dia meninas e até alguns meninos usam roupas vitorianas. Vestidos vitorianos são cheios de detalhes, babados, rendas, drapeados e tudo mais.

Haja paciência para desenhar um vestido desse.


Rozen Maiden

- Haw não estou conseguindo ligar A+B do que você está querendo dizer.
- Ok era de se esperar de alguém que só assiste Naruto mas muito bem vamos explicar.

Neste caso eu falei apenas da vestimenta das personagens, com toda certeza as integrantes da CLAMP assim como os criadores de Rozen Maiden passaram um bom tempo estudando as vestimentas vitorianas para criar as roupas de suas personagens.

Então pense na situação, se você quer criar um personagem e a única coisa que você conhece é Bleach todos seus personagens vão ser copias de Bleach... é claro você não viu outra coisa a não ser isso e olha que eu ainda nem  fui mais a fundo no assunto.

Segunda pergunta.

De onde será que surgiu a ideia das cartas clow?


Eu não vou me arriscar  a dizer de onde surgiu a ideia essencial das cartas, mas acredito que o design delas surgiu da art nouveau.

A art nouveau surgiu na Europa lá pelo século XIX, o grande representante dessa arte era Alphonse Mucha (carinhosamente chamado pelo Haw de tio Mucha).

Mucha tinha um traço muito limpo, elegante e leve, ele usava referências fotográficas de suas modelos e colocava elementos florais e geométricos fazendo as bordas de sua obras.

Uma imagem fala mais que mil palavras então.

Obras de Alphonse Mucha.

 As cartas clow e as obras de Mucha parecem conversar entre si, ambas tem muitas coisas em comum como a expressão corporal e facial, além das bordas desenhadas, os arranjos florais e roupas, possivelmente a CLAMP usou as obras de Mucha para criar o design das cartas, mas Mucha não influenciou somente a Sakura.



Possivelmente Kosuke Fujishima criador de Ah Megami Sama também estudou muito sobre a art nouveau antes de criar as personagens, no anime isso não está muito evidente, mas para quem viu o mangá uma rápida comparação dos cabelos das personagens com os desenhos de Mucha revelam muita coisa.

 Nessa parte percebemos o quão profundo um assunto pode chegar quando analisamos um desenho, o processo de criação das cartas como também das personagens de Ah Megami Sama pode ter sido influenciado por uma arte que não tem nada a ver com anime e mangá.

- Certo Haw então você quer dizer que os criadores desses desenhos copiaram artes anteriores?
- Não meu amigo, não estou falando de Cagashi Sensei que copia as coisas... meu deus tá difícil...

Brincadeiras a parte.

O ponto crucial nesse assunto é que: (Senta que lá vem historia)

Quanto mais conhecimento você tiver sobre um assunto melhor a sua criatividade irá trabalhar, criar um vestido ou uma roupa que seja, não deve ficar somente no conhecimento do nosso dia a dia, assim como outras coisas como cenários, traços roteiros e etc. Conhecer de tudo um pouco é bom, conhecer de tudo um monte e mais uns 90% é melhor ainda!

Vamos a um exemplo legal sobre conhecimento em artes e utilizar ela em outra forma de arte.

Talvez poucos de vocês conhecem o Tio Gustav.


Gustav Klimt assim como Tio Mucha são artistas da art nouveau e também acabou influenciando alguns animes... numa credita?

Conhece esse quadro ?

O beijo.
Gustav Klimt.

Certo talvez o quadro não, que pena mas essa imagem você conhece certo?

Elfen Lied.

... Então?

A abertura de Elfen Lied na verdade é uma grande releitura de muitas das obras de Klimt, é ótimo pensar nisso.

Estamos chegando lá.

Diferente de simplesmente usar uma ideia preconcebida e aceitar ela logo de cara esses artistas com toda certeza fizeram uma analise antes de partir para a criação final de suas obras, e veja que coisa bacana é ver uma homenagem a um artista de um movimento antigo em algo atual, ou até mesmo reviver um estilo esquecido em uma releitura de um vestido de alguma personagem.

Quero dizer que anime e mangá são coisas lindas, tenho mil motivos para continuar gostando disso, mas no nosso país não vemos grandes novidades, infelizmente a maioria de nos não para para criar, usamos a primeira ideia que vem na cabeça e investimos pesado em algo que parece uma versão de algum anime famoso, para evitar isso precisamos estudar muito, e muito além do mangá.

A minha sugestão de que quando você for criar a sua historia ou seu personagem que seja, e você quer ser um pouco mais criativo se afaste das coisas atuais e procure coisas que poucos conhecem. 

Vou dar um exemplo pessoal.
Desenho feito por Ricardo Haw.

Estou criando uma personagem na qual terá problemas com ovelhas, isso é um resumo sobre ela, a primeira ideia que tive dela foi essa desenhada acima, ainda não estou satisfeito com o resultado então ainda vou desenhar mais coisa dela até conseguir o que eu quero.

Para conseguir encontrar a ideia eu procurei referências de ovelhas na internet e desenhei uma ovelha no canto, a partir dela continuei criando a personagem, o processo é longo e eu apenas pensei no rosto dela não parti para as roupas e nada mais.

Esse é o processo de criação que tantos discutem por ai, não é algo simples, para criar algo você terá de conhecer muita coisa, isso se você não quiser ser um copião.

Finalizando.

Quando for assistir um anime, filme, seriado e tudo mais preste atenção no além, essa camada escondida é onde está o segredo da historia dar ou não certo, o legal é tentar fugir do óbvio, e geralmente o óbvio é a primeira ideia.

Pegue essa primeira ideia, desenhe ela e guarde ela na gaveta, no dia seguinte pegue ela novamente e tente melhorar ela, assim por diante, isso com certeza será bom para você e para a sua historia.

E lembre-se,  as vezes uma influência pode vir de algo que a gente menos espera.

Até a próxima galera.


terça-feira, 12 de agosto de 2014

Materiais para pintura tradicional

Materiais para pintura tradicional.

Passa lá no meu deviantart, é de graça ^^

 E ai galera sentiram minha falta semana passada?

 Pois é muito trabalho na semana passada  aprontando mais de 10 desenhos para o festival Tanabata daqui da minha cidade, me chamaram para fazer uma exposição dos meus desenhos e ainda bem fui muito bem recebido pelo publico que elogiou muito meus trabalhos, esse desenho acima estava lá na exposição e muitas pessoas compraram as copias dele. Alias ainda tenho cópias por aqui que logo colocarei a venda aqui no blog.

 Agradeço a galera que me visitou lá na exposição valeu galera.

Agora vamos voltar ao assunto da matéria que vai bater diretamente no seu bolso: Materiais.

- A Haw falar de materiais é algo desnecessário cara papel e lápis é tudo igual.
- Sim sim assim como os mangás da Shounen Jump meu grande amigo fã de Naruto, é tudo igual só muda de criador...

OK ignorando o comentário acima eu gostaria de  dizer que não papel e etc. Não são todos iguais, e colocando um aviso aqui sublinhado e em negrito eu vou deixar claro. 

VOU FAZER SIM PROPAGANDA GRATUITA DE MATERIAIS BONS.

Quanto a materiais ruins nem vou comentar... nem merecem na boa.

Primeiro vamos começar pelo básico, você quer fazer arte digital ou tradicional? Hoje vamos falar só de materiais para arte tradicional então amigos do desenho digital esperem uma próxima matéria, agora vamos falar de papel.

Papeis.


Pra quem acha que papel é tudo igual tente comprar papel higiênico de marca  ruim e barato para usar no.... ok apelei enfim mas é por ai.

Não papel não é tudo igual e cada um tem uma utilidade especifica, as vezes eu vejo uma galera se matando tentando desenhar algo em papel para impressão.... Já começou totalmente errado.

Vamos lá você quer um papel para apenas estudar desenho então é fácil, aqueles papeis escolares baratinhos de 75g/m² já são ótimos para isso, mas não compre abaixo de  75g/m²... O que? Você não sabe o que significa isso?

Vamos lá ao nosso amigo Wiki. Gramatura

Gramatura é a palavrinha mágica que vai determinar um papel  bom ou péssimo para desenhar, papeis de  baixa  gramatura ( ou finos ) são horríveis para desenhar pois amassa muito fácil.

Dica pessoal do Haw. Use sulfite 200g/m² da Tamoio eu sempre uso esse papel para fazer os esboços e até mesmo alguns trabalhos finais, esse papel nunca manchou e e bem difícil de amassar , além disso ele não mancha com facilidade como papeis de outras marcas.

O que eu falei acima seria papeis para fazer desenhos rápidos com finalização com nanquim, e nanquim aguado, MAS não é o melhor papel para a técnica do nanquim aguado, esse seria melhor para usar hachura e outras técnicas de sombreamento, o sulfite não se da bem com técnicas que usem tintas úmidas demais.

Este desenho foi feito no papel que eu descrevi acima, eu tive que tomar cuidado pois o pincel não podia estar encharcado, então se você for fazer a técnica do nanquim aguado segue a dica abaixo.

O melhor papel para nanquim aguado na minha opinião é o Filiart Renaud com 30% de algodão de 200 g/m², esse papel é nacional apesar de ser indicado para aquarela eu prefiro usar ele com a técnica do nanquim aguado, o papel é levemente amarelado e da um aspecto bem bacana ao desenho, sem falar que o preço dele  é bem acessível.


O desenho acima foi feito no papel Filiart Renaud, a grande vantagem desse papel é que como ele tem algodão na composição ele acaba  absorvendo muito a água e não enrruga fácil como o sulfite comum, o problema é que a velocidade que ele absorve a água impossibilita uma correção.

Para a aquarela eu recomendo outro papel mas prepare seu bolso pois esse é bem caro, o papel é o Montval da Canson com 300g/m².

Esse papel é fabricado na França com a receita de Gaspard Maillol, depois que eu falei miseravelmente procurando papeis para fazer aquarela  finalmente encontrei um que vale cada centavo investido, o papel pode ser caro, mas pelas vantagens que ele oferece vale muito a pena comprar um bloco dele (mas só se for para fazer um desenho final bem feito, para estudar seria um grande desperdício de dinheiro, para estudar use um papel mais barato de qualquer outra marca pelo amor de Deus).


Este desenho foi feito no papel Montval, dentre uma das centenas de vantagens que esse papel oferece é a possibilidade da utilização da técnica do "wash" e do "wet on wet" essas técnicas usam muita água e o papel não deve absorver a tinta com grande velocidade deixando ela secar mais lentamente, outros papeis acabam  absorvendo a água muito  rápido impossibilitando tais técnicas, uma outra vantagem desse papel e talvez a melhor de todas é a possibilidade de correção de camadas de  tintas podendo retirar ou adicionar camadas mesmo com tinta já seca. Outros papeis não permitem isso e esfarelam se você tenta retirar as camadas de tinta fazendo  buracos horríveis em seu desenho.

Bem galera quanto a papeis eu acho que isso já serve, papel tem um monte ai no mercado na minha opinião esses são os melhores, mas como podem ver cada um tem a sua  utilidade.

Agora vou falar sobre tintas.

 - Não vai falar sobre lápis de cor Haw?
 - Minha grande amiga Yash eu não manjo de lápis de cor então prefiro deixar esse assunto para você  falar um dia desses o que acha?

Tintas também não são todas iguais primeiro eu vou falar de nanquim pois é bem simples.

Use qualquer nanquim menos os escolares a base de álcool essa porcaria não serve nem como base para estudo, serio não gaste seu dinheiro com esse tipo de  material, eu sei que o nanquim pode ser caro, mas se você comprar um pote de  nanquim indiano em casas de  tatuagem ele vai durar pelo resto de sua vida, eu tenho um pote desses a dez anos e não chegou nem na metade.

Aquarela.

Por enquanto eu apenas usei da Pentel, a aquarela deles tem um preço meio salgado mas vale a pena, as tonalidades são muito boas e a diluição da  tinta não deixa a desejar, existem aquarelas muito ruins no mercado que não diluem por completo na água deixando pequenos pontos de tinta parcialmente  diluída, o bom da aquarela é que com uma set de 12 cores você consegue  pintar uns  oitenta desenhos (serio esse negocio rende muito mesmo) então compensa investir numa tinta de qualidade, logo que eu testar as tintas da Sakura eu falo sobre a experiência com ela para vocês (aguardem).

Tinta óleo.

Hora por que não? Afinal eu também faço trabalhos com tinta óleo.

A melhor tinta óleo no mercado é a Pebeo, ela é uma tinta magra que não exige muita carga de secantes fedidos e de diluentes mega tóxicos, eu já usei outras marcas que infelizmente foram um fracasso total, acabei  jogando bisnagas inteiras no lixo por conter 90% de óleo e só 10% de pigmento.

Pinceis.

Seguinte molecada,  pinceis tem uso especifico, as marcas deles são varias, a Tigre não peca muito em seus pinceis dedicados a pintura e são muito bons, mas vamos a uma breve explicação para você não ficar perdido na loja de artigos artísticos  procurando o pincel correto dentre milhões de opções.

Pinceis para Nanquim.

Não gaste muito dinheiro com pinceis para nanquim, o pincel pode ser de qualidade mediana, o nanquim estraga e muito os pelos do pincel é claro que você deve ter muito cuidado com seu material e sempre lavar o pincel depois de usa-lo, se você quer mesmo  investir em um pincel para nanquim procure os pinceis fudê, esses pinceis são usado para caligrafia no Oriente, eles normalmente são feitos de pelo de cabra ou de algum outro animal.

Pincel para Aquerela.

Quer que sua aquarela fique  lindona? Então fuja da seção dos pinceis sintéticos, eu sei que pinceis de pelos naturais são caros (e para algumas pessoas politicamente incorreto) mas esses pinceis são os melhores para se fazer aquarela, mas uma dica do Haw é, tente usar o pincel fudê  também para fazer aquela só não misture os pinceis de nanquim com os de aquarela se não da problema.


Esses são os pinceis Fudê.

Pinceis para Óleo.

Dependendo do seu "touche" na pintura óleo  você vai estragar ou não seus pinceis, na tinta óleo pinceis com pelos vegetais  ou sintéticos até  podem ser muito mais úteis do que os pinceis de origem animal, mas como eu disse depende de como você  pinta eu sempre estraga meus pinceis pois acabo usando muita  força e velocidade na  hora de  pintar uma tela.


Bem galera não querendo estender mais o assunto acho melhor paramos por aqui, materiais para desenho existem aos montes e muitos deles são armadilhas, uma dica importante é se você está apenas estudando não gaste muito do seu dinheiro com materiais muito caros, caso contrario tente investir um pouco mais nos seus desenhos.

É isso pessoas, qualquer  dúvida usem os comentarios para me pergutnar eu irei responder o mais  rápido possivel.

Até a próxima semana.


domingo, 27 de julho de 2014

Dias nublados...

Dias nublados...

Spoiler do nosso projeto aqui da cidade.

Essa matéria foi especialmente publicada no domingo, pois não terei tempo para revisar a matéria na terça, conto com a compreensão de vocês leitores

E ai galera tranquilo?

Eu sei que muitas vezes eu posto coisas aqui com bom humor e otimismo, mas está difícil me manter assim, os dias estão bem nublados e não apenas na forma figurativa da frase.

- O que está acontecendo Sr. Haw?
- Obrigado por perguntar meu grande amigo fã de Du, Dudu e Edu, além da chuva que não para de cair outras coisas estão acontecendo para o tempo ficar ruim, mas sempre depois da tempestade vem coisas boas.

Eu vou tocar em alguns assuntos chatos a aqui.

O primeiro assunto chato.

O governo não contente em acabar com nossa vida deu um jeitinho todo brasileiro de nos atrapalhar mais ainda.

Aprovaram um lei em que não se pode mais fazer comerciais ou patrocinar produtos voltados para o publico infantojuvenil, como já foi exaustivamente discutido por várias pessoas isso vai acabar afetando muitas e muitas áreas. Dessa forma vai ser muito difícil ou quase impossível de conseguir capital para sustentar nossos projetos que trazem cultura e lazer para todo o publico nacional.

Vou deixar aqui o texto postado no site www.digestivocultural.com

Pesquisem mais sobre essa lei em outros sites.

Essa lei está mal explicada, e quando eu fui tentar discutir sobre ela no Twitter militantes de um certo partido político já vieram com sua defesa pronta impedindo qualquer troca de ideia sobre o assunto. 

Como não gosto de discutir com essa galera eu fiquei em silêncio.


De fato isso vai me atingir em cheio, os produtos que eu pretendia fazer com o livro da Maho que seria lançado ano que vem não poderão ser anunciados em nenhum lugar aqui no Brasil, o lucro que eu iria obter com esses produtos seria para poder lançar mais livros e mais produtos no nosso país. 

Todos escritores, produtores, quadrinistas, editores e etc. Fazem esse tipo de coisa para sobreviver.

Não é possível viver apenas com a venda de livros e quadrinhos sem o patrocínio de outros meios, acho que o governo com sua enorme inteligência percebeu isso, e como ele não quer cultura no Brasil resolveu criar esse empecilho para nos atrapalhar mais ainda.

Não vou discutir a parte boa de tal lei pois não vejo parte boa nela. Alias se há alguém que deve dizer o que o seu filho deve ou não consumir é o pai e a mãe (ou responsáveis que seja) não o governo.

Com isso cancelei o lançamento do livro da Maho no Brasil que estava previsto para o mês de outubro de 2015, não tenho condições de publicar um trabalho que não posso vender, assim sendo vou dar um jeito de publicar ele em Portugal ou em outro país de língua portuguesa, e vou ver se adianto a versão em inglês, alias me arrependo profundamente de não ter feito a historia totalmente em inglês logo de começo.
 
Quero deixar claro que não vou discutir com nenhum ufanista e militante partidário sobre o assunto.

Não estou defendendo nenhum partido político, estado ou nação, estou defendendo meu meio de sobrevivência.

Vou deixar o link da petição para a revisão dessa lei. www.peticaopublica.com.br


Segundo assunto chato.

Para derrubar uma tempestade nas nossas cabeças projetos já começaram a ser cancelados.

Não vou falar aqui quem são pois tenho um enorme respeito por todos eles, então esse texto seria como um "levanta e sacode a poeira". Pessoas não desistam assim tão facilmente, deem um tempo e depois retornem eu já fiz isso e se for necessário farei novamente.



Alguns colegas cancelaram seu projeto de uma revista on line e física durante essa semana, infelizmente não sei os motivos concretos que levaram a essa infeliz e prematura decisão, mas isso já é um alerta para as coisas que estão acontecendo.

Me sinto muito triste quando um projeto começa e do nada termina. Sempre que vejo uma nova revista on line de coletânea de artistas nacionais eu sinto aquela ponta de esperança que as coisas vão melhorar e do nada me jogam uma bomba nuclear no meu quintal dizendo que o projeto foi cancelado.

É chato pensar que algo que poderia dar muito certo do nada termina.

Eu gostaria de entender o que acontece com todos esses projetos, já tenho uma certa idade e sempre vejo que quem inicia tais projetos são pessoas novas e animadas, talvez o problema seja uma falta de planejamento e problemas com trabalho em grupo, não sei. E infelizmente a desculpa sobre o fim do projeto é o mesmo texto escrito de forma diferente.

O que eu gostaria de dizer é que não desistam assim tão facilmente do seu projeto, toda ideia demora muito para ser digerida e levada para frente, muito problemas vão aparecer pelo caminho e eles devem ser superados, o caminho de quadrinista não é fácil, se você decidiu seguir esse caminho esteja preparado sempre para o pior. Já passei por poucas e boas com esse blog quem acompanha ele sabe disso.



Sempre tenha o plano B,C, D, X,Y e Ômega para continuar com seu sonho.

Eu realmente não gostaria de ler um texto sobre cancelamento de algum projeto, mas infelizmente pelo que eu estou vendo muitos peixes pequenos vão acabar morrendo bem rápido e os grandes já estão preocupados se irão sobreviver aqui no Brasil.

Finalizando.

A pouca fé que tenho no Brasil terminou essa semana, essa lei mal explicada, projetos cancelados e tudo mais.
  
Fico pasmo com as coisas pequenas que aparecem na nossa frente que impedem todos nós de seguirmos em frente com nossos sonhos, essas coisas deveriam simplesmente não existir pela sua ínfima significância.

Peço desculpas aos leitores do blog por não ter tocado em um assunto de maior utilidade para seus estudos de desenho.

Essa foi a ultima vez que toquei nesse tipo de assunto, demora para perceber mas a verdade é que o povo não tem nenhum poder sobre o estado.

Então de hoje eu farei meu voto de silêncio sobre as decisões do governo. Eles não estão a nosso favor e lutar contra eles é dar soco em ponta de faca.




Até semana que vem galera.





terça-feira, 22 de julho de 2014

Hiper, mega, ultra, power, blaster tutorial como desenhar personagens fofas.

Hiper, mega, ultra, power, blaster 
tutorial como desenhar personagens fofas.

Pintura a óleo, sim por que não?
Passa no meu deviantart, as vezes você encontra coisas estranhas por lá.


Atenção!

Matéria dedicada ao publico maior de 16 anos!

E ai galera belezura?

 Uma curiosidade sobre essa matéria: comecei a escrever ela na quarta feira dia 16/07. É, fazia tempo que não escrevia uma matéria com uma semana de antecedência.


 Hoje vou dar continuidade ao assunto de personagens fofas, mas elevando o cosmos assunto a outros níveis, hoje decidi mostrar para vocês todo o processo de criação do desenho. O desenho que eu vou mostrar é esse abaixo.


- Uou Haw... bem, mas um desenho desse deve levar o dia todo para ser feito não?
- Bem minha grande amiga fã de Kanon, não demora tanto tempo assim, mas a gente tem que falar que demora se não ninguém paga nosso salário... eu não deveria ter falado isso, a enfim continuamos com a aula...

Vamos lá, primeiramente peço mil desculpas por tirar as fotos com uma batata, a qualidade das fotos estão ruins, se quiser me ajudar a comprar uma câmera nova, por favor, faça uma doação para o blog eu ficaria muito feliz.

Se eu fosse digitalizar todas as imagens iria demorar muito tempo...

Chega de enrolação, bora lá.

Eu usei o lápis F para traçar o esboço primário, reparem que não fiz as mãos e pouco me importei com a precisão da anatomia nesse momento.

Aqui nessa parte podemos ver um desvio no ligamento do ombro com o seio, além disso os ombros estão com tamanhos diferentes.


Aqui estou mostrando os pontos onde eu devo entrar com a correção. Ombro é um problema a parte...


Nessa imagem eu desenhei a caixa torácica da personagem para encontrar o ligamento correto do ombro e do seio, além de encontrar a proporção mais correta para o mesmo.


Como indicado acima o ligamento está em um lugar estranho e deve ser corrigido.


Ao mesmo tempo aproveito para conferir se o outro lado está correto, nesse caso não precisei corrigi muita coisa.


Agora sim o ombro está melhor posicionado, perceba a linha que estou apontando, essa é a linha que será apagada.


Aqui estou apontando para o lugar que vai permanecer no desenho, eu queria fazer um ombro mais recuado para trás.


Esse ponto que estou mostrando com a lapiseira é o ligamento que estava no lugar errado, agora ele está posicionado no lugar certo, esse ponto no corpo feminino é bem chato de ser desenhado, esse é o ligamento do músculo do peitoral com o ombro que por sua vez se liga ao braço.


Bem  depois de apanhar muito pra alinhas as imagens... essa parte estou conferindo a proporção do braço e antebraço, como o desenho não está em dimensão a proporção não foi distorcida, então não houve muita coisa a ser corrigida aqui.


Nessa parte vou começar a corrigir o quadril e a cintura, perceba que o quadril está enorme e a cintura muito fina, isso não é muito legal, então é melhor eu corrigir.



Para fazer a correção eu desenhei o osso da bacia e parte do fêmur, agora eu consigo saber melhor onde está a proporção do quadril e cintura da personagem.



Aqui estou apontando para a linha correta, parece pouco, mas essa linha se estende por toda a perna então imagine o tamanho do quadril dessa personagem se a correção não fosse feita.


Depois que as correções foram feitas eu apago o esqueleto, ainda há mais coisas a serem feitas e corrigidas, mas a partir daqui os erros mais grosseiros foram solucionados.

Nota.

Antes de prosseguirmos com o assunto gostaria de dizer que isso parece ser muito trabalhoso de ser feito... e é... tudo isso que estou passando aqui requer um bom conhecimento de anatomia além de uma boa noção de movimentação, desenhar uma garota fofa parece ser fácil,  isso depende de quanto você estuda, toda essa parte que estou mostrando para vocês foi feita em menos de  vinte minutos, mas demorei anos e anos para decorar todas as posições e etc.

Continuando.


Talvez vocês já repararam, mas eu deixei o esboço das mãos por ultimo, como a mão tem muitas partes pequenas é melhor deixar ela por último, então eu apenas risquei o campo do carpo e uma parte das falanges dos dedos.


Vamos dar um pouco de atenção para o rosto agora (esquece as mãos, deixa elas por último). Aqui eu separei mais ou menos o lugar onde ficarão a sobrancelha, os olhos, o nariz, e a boca, além de encontrar o lugar onde vai ficar a orelha. Nesse momento eu já defino o formato do rosto de forma simples.


Nessa parte eu risquei o lugar dos olhos e sobrancelhas, detalhe o olho do lado maior está errado, mas eu não me importo com isso agora, eu continuo o desenho.


Aqui da pra perceber bem que o olho está meio torto e muito próximo ao outro, sem falar que o maxilar (queixo como preferir) está muito elevado, além disso a parte de trás da  cabeça está muito curta e deve ser mais alongada.


A  primeira correção que faço é com o maxilar, ao adicionar a orelha eu consigo encontrar a posição dele, ainda não está legal, mas eu deixo para suavizar mais essa linha mais para frente, agora irei corrigir o olho.


Para corrigir o olho primeiro eu apago ele, e então encontro o tamanho do olho menor e a distância do olho com o nariz, essa proporção vai me mostrar a distância correta para desenhar o outro olho, e consequentemente o seu tamanho correto.


Pronto,usando uma linha guia eu encontro a altura correta do olho, e aqui está a proporção correta dos olhos, basta desenhar o outro olho novamente.


Correções efetuadas no rosto, agora ele não está estranho como aquele do começo, podemos deixar o rosto de lado e agora vamos para as mãos.


Nessa parte eu defino as primeiras falanges dos dedos, na matéria da semana passada eu havia dito para fazer os dedos  parte por parte, bem aqui está o jeito que eu desenho e é como disse, eu desenho parte por parte dos dedos, assim fica mais fácil de acertar eles.






A proporção da mão aberta é de um rosto, bem... mais ou menos isso, existem animes e mangás que fazem a mão bem menor que essa proporção, mas eu gosto de seguir mais a regra acadêmica, então eu faço as mãos com o tamanho de um rosto como mostrado acima.


Aqui eu já defini a mão que está acima, como ela está dobrada a proporção dela ficou um pouco menor do que aquela que eu indiquei acima, porém, eu devo imaginar ela aberta e assim eu consigo encontrar o tamanho dos dedos de forma mais correta ("academicamente falando").


Nessa parte eu encontrei dois problemas, um, eu não conseguia encontrar o posicionamento da mão abaixo da outra, dois, o antebraço da mão que está abaixo está mais largo que o outro e a posição está levemente estranha.


Para efetuar a correção eu desenhei os ossos do braço e antebraço, logo de cara percebi um leve erro no ombro, veja que legal isso, o erro que estava na mão se refletiu por todo o braço até chegar no ombro, isso é uma forma de estudo muito boa.


Na matéria  de como desenhar braços e mãos eu disse que os ossos do antebraço definem o posicionamento da palma da mão, o dedão está do lado do osso rádio (osso menor) e o dedo mindinho está do lado do osso cúbito (osso maior) dessa forma eu consegui encontrar o posicionamento da mão da personagem.


Lembre-se de desenhar parte por parte da mão, aqui novamente eu desenho a base das falanges antes de continuar a desenhar os dedos.


Agora sim os dedos estão quase prontos, reparem como eles estão divididos falange por falange, lembre-se que a ponta dos dedos tem uma curvatura mais aguda nas pontas, isso não é uma regra, a ponta dos dedos muda de pessoa para pessoa, então você está livre para desenhar como quiser, lembrando que; dedos com pontas mais finas ficam mais delicados que dedos com pontas retangulares.


Uma última conferida antes de continuar o desenho, nessa parte eu costumo parar um pouco com o desenho, se houver algum erro agora ele provavelmente irá passar desapercebido, quando você retomar o desenho vai perceber alguma coisa que pode ser aprimorada.

Nota 2.

Até aqui mostrei muita coisas para vocês e na verdade não mostrei nada... hehe... nesse desenho há uma carga muito grande expressão corporal, esse assunto é algo que demora muito para aprender, acredito que ele está mais ligado a maturidade, expressão corporal não se aprende apenas em livros, você deve observar bem o seu redor para entender, esse desenho que estou fazendo por exemplo, eu estou usando uma referência de uma cena que eu vi no ônibus quando estava voltando para minha cidade.

- E agora Haw, o que vamos fazer?
- Bem... não podemos deixar a moça careca e pelada certo?


Para riscar a roupa e o cabelo da personagem vou usar novamente o lápis F, esse lápis tem um traço muito claro e fácil de apagar, por isso uso muito ele para fazer esboços.


Aqui nessa imagem vocês podem ver (ou não) como esse lápis é bem claro, aqui eu risquei duas linhas que irão definir o capuz da roupa dela, além de definir a roupa que está por baixo.


Aqui (mais difícil de ver do que na imagem a cima) eu definia a barra da roupa dela. Serio alguém ai quer me ajudar a comprar uma câmera melhor?


Agora com a lapiseira carregada com uma ponta B eu defino melhor a parte da roupa, se você reparar bem eu já desenhei o cabelo com lápis F.


Com a lapiseira novamente, eu defino o cabelo, esse não é o cabelo final, ainda vou fazer leves alterações nele, eu também aproveito para melhorar os detalhes da gola colocando os primeiros drapeados da roupa.


Nessa parte eu começo a definir a manga, e a lateral da roupa, eu já vou fazendo alguns drapeados que serão melhorados mais a frente, drapeados não são difíceis de fazer, a melhora maneira de começar a fazer eles é pela parte de fora da roupa, a melhor forma de estudar essas dobrinhas da roupa é observando os tecidos, e como sabemos, há uma variedade enorme de tecidos pelo mundo.



Agora com a lapiseira carregada com ponta 2B eu começo a detalhar melhor a roupa, eu gosto de começar pela parte alta da roupa e depois ir descendo, cada pessoa faz a sua maneira, essa é a melhor para eu.


Nessa parte a uma boa definição da parte superior da roupa, o capuz já está com seus drapeados assim como a gola, mas ainda falta muita coisa para ser feita.



Nesta imagem eu já defini os drapeados internos, não todos eles mas a maioria está pronta, alguns estão errados e serão corrigidos, além disso ainda falta definir a outra manga, e se você for um bom observador vai ver algumas linhas ao fundo definido o banco e a janela do cenário.



 Aqui eu corrigi algumas dobras que estavam erradas e comecei a desenhar a dobra da manga da roupa.


A dobra da manga assim como capuz e outras detalhes são xadrez, eu poderia fazer isso direto de nanquim, mas queria mostrar para vocês antes do nanquim.


Hora de desenhar a bolsa (que mulher sai sem bolsa de casa em em em?) eu deixo os acessórios para serem feitos por último, seria uma perda de tempo desenhar um acessório e ter de apagar ele depois.


Mais uma conferida para ver se está tudo certo antes de começar a desenhar os detalhes menores.


A fivela e a alça da bolsa foram adicionados, assim como detalhes da mesma.


Detalhes do zíper e mais dobras na altura do seios.


Nessa parte eu adicionei as abotoaduras, ainda falta uma, e elas serão preenchidas, outras dobras foram feitas para dar maior volume a região.


Abotoaduras feitas agora resta fazer o xadrez do capuz.


Um lado feito falta o outro, uma dica, não mistura estampas xadrez diferentes a mesma roupa, fica estranho.


Os dois lados estão feitos, agora vou adicionar mais um detalhe na gola.


Além do detalhe na gola, eu defini um pouco mais o cabelo da personagem, outros detalhes menores foram colocados.


 Mais uma conferido no desenho, o detalhe da alça do outro lado foi feito as dobras estão certas, cabelo ok, tudo certo vamos dar uma riscada mais forte no cenário antes de partir para os capítulos finais do nosso desenho.


Ok eu defini o cenário de forma bem simples e a sombra, aqui temos um assunto legal a ser abordado: Tema.

O que é o tema no desenho?

A garota dormindo correto?

Então não há a necessidade de se fazer um cenário super detalhado, você até pode fazer, mas você tem que tomar cuidado com os "ladrões de cena", isso acontece quando você, por exemplo, quer mostrar uma coisa no seu desenho, mas entope ele de informações desencerrarias, isso faz o desenho ficar confuso e o espectador não consegue entender o que você queria mostrar. Eu irei falar mais sobre isso mais a frente, mas acho que já toquei nesse assunto antes.


Chegou a hora da verdade, o nanquim, o seu grande amigo que não tolera erros e descuidos. Muitos o enfrentaram e poucos sobreviveram, pessoas fogem dele se refugiando para o lado digital da força. Cuidado o nanquim pode e vai estragar todo o seu trabalho se você não o respeitá-lo.


E para aumentar o nível de dificuldade vamos usar os pinceis, aqui estou com 4 tamanho diferentes, nesse desenho usei o 000 e o 10, os outros só apareceram de penetra na foto mesmo (¬.¬)".


Dica de mestre Yoda.

"Se for você pincel usar, testar antes pincel você deve"

Pinceis podem ficar sujos ou descabelados, muitas e muitas vezes eu estraguei desenhos por causa disso, por isso mesmo a cada traço que você for fazer você deve testar o traço do pincel. Parece chato, mas o pincel tem N vantagens em cima das canetas nanquim e dos bicos de pena, a principal na minha opinião é o total controle do traço, porém esse controle do traço é algo que requer muita pratica para se aprender.


Nunca comece sua arte final pelos traços contínuos ou muito longos, esses traços são uma porcaria de se fazer. Traços quebrados como os dos drapeados são ótimos para se começar. Conforme você for fazendo tome muito cuidado em esperar o nanquim secar para não borrar o desenho, outra vantagem do pincel  é que o nanquim seca quase que instantaneamente, diferente do bico de pena que demora um pouco mais (bem mais).


Esse traço, esse... esse é o pior inimigo de todos os desenhistas que ousam lutar contra o nanquim e o pincel, o maxilar é um traço fino, longo e com uma curva chatíssima no queixo que leva para a lateral do rosto subindo pela maxila até a testa, um erro aqui e seu desenho está estragado, o rosto requer muita atenção para ser feito, mas depois que você fez ele é só alegria.


Muita coisa ainda para ser feita, mas o capuz e a parte de baixo da roupa está feita.


Aqui eu começo a definir o cabelo dela, cuidado com as linhas muito longas, elas também são chatas, a probabilidade de você perder o controle sobre o traço aumenta junto com o tamanho do traço, para fazer traços longos tente fazer eles aos poucos com tracinhos bem finos do seu final.


Aqui temos outro traço perigoso, ele é longo e curvo, cuidado se errar aqui até que da pra corrigir com um "ahoge" mas não iria ficar legal.

Curiosidade.

Ahoges são usados para se evitar traços longos no topo da cabeça. (zoera gente isso não é verdade)


Linhas superiores feitas, beleza agora é só continuar.


Agora começo a definir os drapeados e mais alguns detalhes.


Mais detalhes...


Bem eu gostaria de contar uma historia para vocês de quantos desenhos eu já estraguei com o nanquim, mas eu tenho medo de deixar vocês em pânico então, melhor não... infelizmente não me esqueço que certa vez demorei muito tempo para fazer um estudo lindo de uma personagem e no ultimo minuto o pote de nanquim deu uma voadora de tinta em cima da folha... foi triste...


Detalhe no chaveiro dela, reparem que eu deixei a mão por último novamente para ser feita, alias falando em mão, eu não sei se é costume de vocês, mas eu sempre lavo as minhas mãos quando estou desenhando, a sujeira que se acumula na mão estraga o desenho, e a outro problema com o nanquim, as vezes sua mão pode estar suada e ai já viu o nanquim se aproveita da sua guarda baixa pra borrar seu desenho.


Mais uma conferida, ok tudo certo o nanquim mais uma vez foi controlado, agora a última parte, o sombreamento com o nanquim aguado.


Você pode dissolver um pouco do nanquim com água, isso causa uns efeitos legais, o nanquim (de boa qualidade) aguado não vai apagar os traços, ele também funciona com camadas de tinta, uma dica é usar um papel próprio para isso, papeis sulfite de baixa gramatura não servem para isso, então nem tente, somente papeis acima de 200 de gramatura ou os canson servem para essa técnica.


Aqui um exemplo do traço aguado do lado dos traços comuns.


 Você deve saber um pouco sobre luz e sombra para fazer os detalhes, eu não vou entrar em detalhes pois ainda não conversei com vocês sobre isso.


Nesta imagem temos o fundo bem simples com apenas alguns traços jogados, além da sombra projetada da garota no banco e mais alguns pequenos detalhes nas mangas e no capuz.


Ok uma ultima conferida antes de assinar e digitalizar.

E pronto aqui está o desenho.

O que? 

Acharam complicado?

É muita coisa a ser feita?

É vocês não estão errados, o desenho é um processo longo, é claro que da pra fazer um desenho muito bom e bem rápido com pouca técnica e etc.

O que eu quis mostrar aqui para vocês é o processo do desenho do começo até a arte final, e também a quantidade de coisas que ainda devemos estudar pela frente.

Bem quanto ao por que do titulo... vai dizer que essa num é uma cena fofa de se ver hehe.

É isso galera, novamente me desculpem por usar uma batata para tirar as fotos, eu realmente não tinha outra forma de fazer a não ser essa.

Espero que eu tenha ajudado vocês em algo.

Obrigado e até a próxima semana.